UmuaramaChuvoso durante o dia e à noite.16º22º
|

Esporte

Jéssica Andrade manda recado para umuaramenses e diz que em breve estará na cidade

Campeã do UFC também falou da sua trajetória até a icônica conquista do cinturão peso-palha

Foto: Reprodução Redes Sociais

REDAÇÃO O Bemdito 24 de maio de 2019 19h00

Quando Jéssica Andrade nocauteou Rose Namajunas com o golpe bate-estaca  no UFC 237 no último dia 11 emocionou cada umuaramense que acompanhava o combate. Porém, o caminho até o alto não foi fácil.

A lutadora evoluiu muito nos últimos anos e mesmo com as dificuldades no início da carreira esportiva em Umuarama, mantém o carinho pela Capital da Amizade. “Na verdade o começo é sempre difícil para todo mundo. No início a gente não tem apoio nem de prefeitura, nem de comércio. O governo de Umuarama não me ajudou em nada, mas eu luto pelos umuaramenses, pelo povo. Eu amo minha cidade, amo as pessoas de Umuarama, eu quero só representar meu povo”, disse a lutadora em entrevista exclusiva ao OBemdito.

Da primeira disputa do cinturão ocorrida em 2017 contra Joanna J?drzejczyk, quando a brasileira saiu derrotada muita coisa mudou. “Hoje foi uma lutadora mais centrada. Eu fiquei mais confiante, acreditei mais no meu trabalho, no trabalho da minha equipe e tudo isso fez com que eu me tornasse a nova campeã”, comemora.

Embora tenha um cartel 20 vitórias (35% delas por nocaute e outros 35% por finalização) um dos traços mais latentes da personalidade da lutadora é a humildade. Mesmo sendo a campeã do peso palha a lutadora mantém o perfil de eterna aprendiz. “Eu ainda não sou faixa preta em nada, então a minha evolução precisa ser constante”.

Bate-Estaca conquista a medalha de ouro durante Prime de Jiu-Jítsu no Rio de Janeiro

Quanto mais alto o pódio, maior a queda

No card em que ‘Bate-Estaca’ foi consagrada como grande campeã outros brasileiros não tiveram êxito. O paranaense Anderson Silva foi derrotado no coevento principal por Jared Cannonier e José Aldo perdeu para Alexander Volkanowski, por exemplo.

Os dois ex-campeões sofreram duas críticas com as derrotas. A umuaramense considera algumas críticas injustas, sobretudo por desconsiderem a história que os veteranos têm no esporte. “Infelizmente quando a gente está no auge todos falam bem, mas quando perdemos a mídia cai matando”, critica. “Muitas lendas do MMA que lutaram no card estão se reencontrando no esporte, outros não querem mais lutar, mas estão cumprindo seus contratos. Acho que o que vale é o legado e a história que esses lutadores escreveram”.

Volta pra casa

Ainda não há data certa para que Jessica volte para Umuarama, mas ela mandou um recado para os torcedores da Capital da Amizade a pedido dOBemdito. Confira:

 

Comente

Leia também

União
ICE_BANANA
PIMENTA DOCE
CAMARA

Mais lidas

TAKEJIMA
CELIO MOBILE
VIVIAN 1
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla
VIVIAN 2