UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.20º34º
|

Esporte

Umuarama sediou a Copa Nações de Beach Soccer para crianças

Torneio contou com a participação de crianças de até 10 anos

Foto: Arquivo Pessoal

O Bemdito 13 de agosto de 2019 18h54

A praça Antônio Moraes de Barros (mais conhecida como pracinha do Ceprev) foi o local escolhido para a Copa Nações de Beach Soccer. O torneio de futebol de areia contou com a participação de crianças de até 10 anos, aconteceu no último sábado (10) durante quase todo o dia e foi realizado pelo grupo Pais Amigos do Esporte de Umuarama, com apoio da Prefeitura.

A copa contou com 8 equipes: Manchester United com os atletas  Marco Antonio, Felipe Guimarães, Arthur Gabarão, Kauã Vilhalba e Enzo Leite, Barcelona com João pessoa, Kauã Moledo, Davi Tedesco, Guilherme Kleinhempl, Arthur Bicaio, Paris Saint Germain com João Lucas, Pietro Lepri, Guto Mikame, Felipe Pizaia e Lucas Couto, Liverpool com João Rodrigues, Felipe Barcaro, Arthur Ramilo, Vitor Kawakami e Carlos Biondo, Real Madrid com Luiz Carreira, Pedro B. Ferreira, Miguel Kienen, João Gimenes e Leo Moura, Juventus com Luiz Kamal, Bruno Veronez, Guilherme Vaneco, Rafa Piffer e Miguel Paion, Chelsea com Dudu Rico, Leo Correr, Davi Volpato, João Leonardo e Bruno Seichas, Tottenham com Pedro Augusto, Arthur Guerreiro, Duda Poly, Barretinho e Lucas Abreu.

A equipe do Liverpool foi a campeã da Copa Nações de Beach Soccer. O evento foi gratuito e contou com o apoio de vários patrocinadores, que ajudaram a proporcionar um dia incrível para essas crianças. Todas receberam medalhas e prêmios.

O evento, conforme Cid Clay Gabarrão, que é um dos organizadores, teve como objetivo a formação de crianças, independentemente do nível técnico, visando os valores éticos ajudando a construir a autoestima e autoconfiança para uma boa formação de caráter, incentivá-los a fazer amigos e ingressar na sociedade, aprender regras, superar timidez e vergonha.

Além disso, a intenção é frear os impulsos de ansiedade, a ser mais colaboradores e menos individualistas ou egoísta, a reconhecer e respeitar que existe alguém que sabe mais que eles, melhorar a coordenação motora das crianças, o crescimento físico e emocional, para que eles possam dominar seus movimentos potencializar seus hábitos, estimular a sua saúde e ter responsabilidade e compromissos.

Cid Clay acrescenta que “recomendamos a prática de esporte de maneira equilibrada, respeitando as capacidades e as habilidades motoras de cada criança. O esporte não deve ser imposto nem visto como obrigação ou como imposição do desejo dos pais de transformar seus filhos em atletas. A criança tem que gostar e se divertir com o esporte”.



Comente

Leia também

CDO
TUCCA
Fabio Rebuci
LAB
ANHAGUERA

Mais lidas

OFERTA VIVIAN 1
OFERTA VIVIAN 2
GLOBAL_MOBILE
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla