Chuva de poucos minutos derruba ponte e causa outros estragos em Umuarama

Dezenas de milímetros em um curto espaço de tempo foram responsáveis por muitos estragos em Umuarama entre o final da tarde e o início da noite desta sexta-feira (12).

Precária e interditada, a pontedo córrego Pinhalzinho, no parque Laranjeiras foi uma das estruturas que não resistiram e ruiu. A ponte já estava interditada pela Defesa Civil do município para a passagem de veículos desde novembro. No começo de janeiro também foi interditada para a travessia de pedestres pelo perigo de cair. E com a chuva desta sexta a ponte terminou de rachar.

O nível do córrego subiu vários metros e a força da água arrastou parte de uma casa que ficava bem próxima ao leito. O rio também chegou perto de outras residências, trazendo riscos para os moradores.

A vereadora Ana Novais, que reside na localidade, informou a OBemdito que a retirada dos moradores da área de risco já tinha sido solicitada à Prefeitura, que estava providenciando a ação. “Tem alguns casos de resistência, que as pessoas não querem sair do imóvel. Neste caso, ao que consta a Prefeitura já tinha providenciado outra casa para a família, mas acredito que não deu tempo de mudar ainda”, explicou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Internautas registraram alagamentos em inúmeros pontos da cidade. Entre os mais críticos estavam a região do Centro Poliesportivo e do Colégio Bento Mossurunga, o baixadão da avenida Paraná, as ruas nos fundos da Prefeitura, a lateral do Bosque do Índio (na avenida Parigot de Souza), o ponto em frente à entrada do bosque Uirapuru, entre outros.

A Defesa Civil, Guarda Municipal, servidores da Prefeitura e outros órgãos estão atuando para auxiliar as famílias que sofreram com inundações, além da sinalização de buracos, entre outros trabalhos necessários. Um panorama geral dos estragos deve ser divulgado no sábado (13).

Uma família que reside na rua Olavo Bilac 1062, Sonho Meu I, teve a casa inundada. De acordo com informações de vizinhos, no local moram uma mulher e seus dois filhos pequenos. A água que invadiu a casa estragou móveis e eletrodomésticos. Pessoas interessadas em ajudar podem entrar em contato com a moradora Késia através do telefone 98415-8876.



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comente

Veja Também