UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.11º22º
|

Umuarama

Construção do gavetário no cemitério municipal está em andamento

Foto: Tiago Boeing/PMU

ASSESSORIA DE IMPRENSA PREFEITURA O Bemdito 16 de março de 2019 15h04

A Administração de Cemitérios e Serviços Funerários (Acesf) está realizando um grande investimento no Cemitério Municipal, neste ano. Está em construção a primeira etapa de um gavetário em pré-moldado, orçado em R$ 569 mil, que terá oito blocos – cada um deles contendo 60 gavetas. O município ainda não definiu o modelo de utilização (locação ou concessão/venda), mas a meta é bem clara: aumentar a oferta de espaços para as famílias que precisam sepultar entes queridos em Umuarama.

No total, o gavetário disponibilizará espaço para 480 sepultamentos. A construção será feita em etapas. As placas de concreto que serão usadas para montar as gavetas já foram entregues. “Nesta semana, a equipe de operários da empresa contratada para o serviço – mediante licitação – trabalhava nas fundações e no contrapiso de concreto. Depois será feito calçamento em paver e instaladas as gavetas do primeiro bloco”, explicou o diretor da Acesf, Alexandre Gobbo Maroto.

O investimento – autorizado pelo prefeito Celso Pozzobom – é de R$ 569 mil em recursos próprios. O diretor aponta as vantagens da ocupação das gavetas, em comparação com o túmulo convencional. “No gavetário não será necessário manutenção ou limpeza por parte das famílias, nem revestimento cerâmico, em mármore ou granito, como ocorre nos túmulos. Todas as urnas terão o mesmo acabamento, inclusive o porta-retrato e a placa com as informações serão padronizados”, explicou o diretor.

Outras medidas

Além da implantação do gavetário, que segue todas as normais ambientais e de segurança, a Acesf vem adotando outras medidas para assegurar mais espaço no cemitério. Uma delas é a retomada de terrenos abandonados, dentro do que orienta a legislação. “O município está atento ao abandono de túmulos. Com a limitação do espaço, devido ao crescimento da população e à condição de único cemitério na cidade, estamos convocando as famílias a regularizarem a situação. Do contrário, os terrenos serão revertidos para o município”, alertou Alexandre Maroto.

Cerca de 50 placas foram colocadas em jazigos antigos, com sinais de abandono. São túmulos que não recebem manutenção nenhuma, nem limpeza ou visitas de familiares há muitos anos. Alguns, das décadas de 70 e 80, estão destruídos. “Em alguns casos, nem existem mais membros dessas famílias residindo na cidade ou na região”, comentou. Além das placas de aviso, os concessionários são chamados por edital de convocação publicado no diário oficial do município, conforme orienta o decreto nº 226/ 2012.

Investimentos

Além disso, o cemitério vem recebendo diversos investimentos nos últimos anos, como construção de galerias pluviais, combate a erosão, plantio de grama na faixa lateral aos muros, paisagismo, plantio de árvores e arbustos, reforma do cruzeiro e construção de palco para celebrações, tubulação de esgoto, cruzeiros nos cemitérios dos distritos, pintura das capelas mortuárias, mapeamento e levantamento topográfico georreferenciado do cemitério e instalação de 120 postes com a identificação das 37 quadras. Além disso, a Acesf adquiriu um caminhão Ford 816 para transporte de entulho, lixo e placas de concreto e construiu duas capelas mortuárias nos distritos de Lovat e Serra dos Dourados.

Comente

Leia também

ponto mais
ICE_BANANA
CABINE
PLATA

Mais lidas

TAKEJIMA
CELIO MOBILE
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla
PLANALTO