DESKTOP INTERNA Banner 1000x120
A Regional de Saúde confirmou o caso de meningite bacteriana  Foto: Foursquare
A Regional de Saúde confirmou o caso de meningite bacteriana Foto: Foursquare

Estudante está internada na UTI em Umuarama com meningite bacteriana

Está internada na UTI de um dos hospitais de Umuarama uma adolescente de 12 anos que está com meningite bacteriana. A confirmação da doença já foi feita e ela segue internada, recebendo o tratamento adequado.

Uma amiga da menina também está hospitalizada, porém, o exame realizado descartou a doença. Como as duas estudam juntas e são muito próximas – além desta ter apresentado alguns sintomas que poderiam estar relacionados com a doença – o hospital decidiu mantê-la em observação para a realização de um novo exame. A coleta deve acontecer ainda nesta quinta ou na sexta-feira (19).

De acordo com Laiz Gomes, chefe da Vigilância Epidemiológica da 12ª Regional de Saúde, neste tipo de caso o município fez a investigação e o estado fornece a medicação para o paciente. Ela explica que os familiares, que convivem na mesma casa, recebem medicação por precaução. Além disso, os quatro alunos que sentam no perímetro da jovem na sala de aula também são acompanhados e recebem os medicamentos. As duas adolescentes são alunas do 7º ano de um colégio da rede estadual.

Vacina e prevenção

Laiz alerta que está disponível em todas as unidades de saúde do município a vacina Meningo C, para jovens de 12 e 13 anos, de forma gratuita. Esta é apenas uma das formas de prevenção. Outros meios importantes de evitar a meningite são manter locais bem arejados, principalmente salas de aula e ambientes com maior aglomeração de pessoas, e fazer a higienização das mãos com álcool 70%.

“Com a chegada do inverno existe o costume deixar os ambientes mais fechados, porém, onde há maior circulação ou permanência de pessoas é preciso deixar portas e janelas abertas para que fique arejado”, informa Laiz.

Andreia Fernanda da Silva, enfermeira da Vigilância Epidemiológica, lembra que no caso da estudante com a meningite confirmada, a Secretaria Municipal de Saúde manteve contato com a direção do colégio e com o responsável no Núcleo Regional de Educação. Foram repassadas orientações gerais e sobre a higienização das salas de aula, além da desinfecção das carteiras e cadeiras com álcool 70%. A enfermeira explica que estes são os mesmos cuidados que devem ser tomados dentro de casa.

Casos suspeitos

A enfermeira Andreia informa que neste ano já foram registrados 45 casos suspeitos de meningite nos hospitais de Umuarama – que estão relacionados com moradores da cidade e de municípios vizinhos, que foram atendidos pelos hospitais locais. Deste total, 16 são de moradores da Capital da Amizade – 15 já foram descartados e um está confirmado, que é o caso da adolescente que segue internada. A confirmação total só acontecerá quando for divulgado o resultado do exame feito pelo Lacen (Laboratório Central) em Curitiba.

Saiba mais

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de meningite, e para cada um deles há causa e sintomas específicos.

Os três tipos da doença são viral, bacteriana e fúngica. A meningite viral é a forma mais comum e menos perigosa da doença, pois muitas vezes nem exige tratamento. Os vírus podem ser transmitidos via alimentos, água e objetos contaminados.

Meningite bacteriana é a mais grave de todas. Ela ocorre geralmente quando a bactéria entra na corrente sanguínea e migra até o cérebro.

Os primeiros sinais de meningite, quando manifestados, são facilmente confundidos com os sintomas típicos da gripe. Eles geralmente aparecem de algumas horas até dois dias após a infecção.

Os sintomas mais comuns são: febre alta repentina, forte dor de cabeça, pescoço rígido, vômitos, náusea, confusão mental e dificuldade de concentração, convulsões, sonolência, fotossensibilidade, falta de apetite, rachaduras e presença de manchas vermelhas na pele.

Comente

Veja Também