UmuaramaSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.18º26º
|

Umuarama

Família e polícia buscam informações sobre motociclista que atropelou homem

Vítima entrou em óbito nesta quinta-feira e familiares autorizaram a doação de órgãos

Foto: Arquivo da família

REDAÇÃO OBEMDITO O Bemdito 10 de outubro de 2019 12h23

Faleceu nesta quinta-feira (10) o senhor Helio Domingues do Amaral, 57 anos, que foi vítima de um acidente de trânsito. Ele estava internado no hospital Cemil desde o dia 2 de outubro – data em que ocorreu o acidente – e familiares autorizaram a doação de órgão. A captação acontece nesta manhã.

A família e a Polícia Civil estão em busca de informações e imagens que possam levar a identificação do motociclista que atropelou o senhor. O acidente ocorreu na noite de quarta-feira (2), na avenida presidente Castelo Branco, em Umuarama.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu foram acionados para socorrer Amaral. No local os bombeiros deram o primeiro atendimento à vítima, que estava inconsciente. Ele tinha lesões na cabeça e no dorso. A ambulância avançada do Samu, que tem a presença do médico, encaminhou em estado grave para o hospital.

Testemunhas disseram que uma moto teria atropelado a vítima, mas após o atropelamento o veículo se evadiu do local e ainda não foi identificado.

Investigação

A investigação do caso está a cargo do Grupo de Diligências Especiais (GDE) da Polícia Civil. Já há imagens de câmeras de monitoramento de uma residência próxima, porém, elas não possibilitam ver muitos detalhes.

O GDE pede que pessoas que tiverem mais imagens ou informações entrem em contato para contribuir com a investigação. Os telefones para contato são (44) 3621-2650 e 197.

Na manhã desta quinta, Diego da Silva Marques, genro de Amaral estava no hospital. Em conversa com OBemdito, ele disse que a família está ajudando a buscar mais imagens, que possibilitem que sejam analisados mais detalhes. O familiar também pede que pessoas que estiveram no local do acidente mantenham contato para repassar qualquer detalhe que possa contribuir com o caso.

O genro comenta que ainda não há informações sobre quem possa ter cometido o atropelamento. Ele lembra que o sogro caiu por algum motivo e, no momento em que se levantava, foi atingido pela moto. “Não sabemos o que houve antes, se ele caiu sozinho, se foi agredido. Não sabemos com que força ele foi atingido. Também não sabemos porque a Polícia Militar não foi acionada para registrar a ocorrência. Residimos em Maringá e tivemos que vir para cá e fazer o boletim de ocorrência. Porém, por não ter sido feito na hora é mais difícil”, conta.

Família e Polícia Civil correm contra o tempo para buscar mais imagens sobre o atropelamento, que aconteceu há 9 dias. Costumeiramente imagens de câmeras de segurança são apagadas após 15 dias. Desta forma, a preocupação é que estas imagens possam se perder.

 

Comente

Leia também

CURSO
Baruck
DRA_ALINE_E_THAIS
ANHAGUERA
LAB
TUCCA

Mais lidas

AUDITHORIUM
VIVIAN 2
VIVIAN 1
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla