UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.14º27º
|

Umuarama

Samu Noroeste enfrenta problemas para realizar manutenção da frota

Atualmente há 27 ambulâncias para atender as cinco regionais de saúde que abrangem o território atendido pelo serviço

Foto: Ricardo Trindade/ OBemdito

REDAÇÃO OBEMDITO O Bemdito 25 de maio de 2019 19h25

O Samu Noroeste passa por dificuldades para conseguir atender a demanda de pacientes. Isso porque atualmente há 27 ambulâncias para atender as cinco regionais de saúde que abrangem o território atendido pelo serviço, e esses veículos, muitas vezes, não conseguem dar conta de todos os atendimentos solicitados nas 101 cidades em que atuam.

No caso da região de Umuarama, há sete ambulâncias operando atualmente, de acordo com o presidente do Consórcio Intermunicipal de Urgência e Emergência do Noroeste do Paraná (Ciuenp), Almir de Almeida. Desse número, uma está em Cafezal do Sul, uma em Cruzeiro do Oeste, uma em Altônia, uma em Icaraíma e três em Umuarama. Do total, há apenas uma avançada na região, alocada em Umuarama, que é utilizada para atender ocorrências mais graves. A regional também conta com um veículo reserva, mas que vive em movimento nas cidades em que precisam do serviço, ficando pouco à disposição a qualquer momento.

De acordo com Almir, a maioria da frota atual da regional de Umuarama é do ano de 2010. Como os veículos já estão há quase 10 anos circulando pelas ruas para atender a população, acabam ficando desgastados, precisando frequentemente de manutenções. “Geralmente há problemas com a suspensão, motor, bomba injetora, câmbio e partes elétricas. Quando ocorrem essas demandas nós mandamos fazer os reparos. A dificuldade está em realizar a manutenção preventiva dos automóveis, porque isso exige que eles não fiquem disponíveis na frota por algum tempo. Nesse caso se houver alguma demanda de atendimento, ficamos prejudicados se as outras viaturas estão ocupadas e pode ser que o serviço demore a ocorrer porque não temos reserva técnica suficiente e, então, precisamos esperar que outra ocorrência em andamento termine”, sustenta Almir.

 O presidente do Ciuenp afirma que em 2014 o Consórcio enviou um ofício solicitando a renovação da frota. Em 2016, cinco viaturas novas vieram para o Samu Noroeste, inclusive uma para Umuarama. No entanto, as ambulâncias também foram ficando desgastadas devido a quantidade de quilometragem percorrida.

Para o condutor-socorrista da ambulância do Samu de Umuarama, Gerson Pereira, no momento não há problemas grandes com a estrutura das ambulâncias, já que elas estariam equipadas com os dispositivos necessários e sem problemas elétricos urgentes. “Já ocorreram situações em que precisávamos realizar manutenções das viaturas mas não tinha como porque não contávamos com ambulâncias reservas. Hoje os veículos estão sem problemas técnicos, mas pode ser que se veicular muito, acabam tendo algum estrago”, explica Gerson.

Para o condutor da ambulância, outro problema enfrentado é quando a viatura avançada precisa ser transferida para outra cidade. “Se a viatura não estiver no município e aqui ocorrer alguma demanda, fica complicado atender porque nós precisamos nos deslocar para toda a região se houver necessidade. Outra situação que complica os atendimentos é que só há três equipes disponíveis para fazer os serviços, então se as três ambulâncias estão operando e acontece alguma emergência, não teremos pessoas para atender a ocorrência, mesmo se a viatura reserva estiver disponível”, alega Gerson.

Investimentos

Em 2018, o governo do estado autorizou a liberação de cinco ambulâncias para as regionais que englobam o Samu Noroeste. Dentre essas cinco, Umuarama recebeu R$ 300 mil para comprar o veículo. No entanto, ao realizar o processo licitatório, o município não conseguiu avançar, já que apenas uma empresa se mostrou interessada e qualificada a fornecer a ambulância. Como só houve um estabelecimento interessado, a Procuradoria Jurídica da Prefeitura anulou o processo.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura um novo edital está sendo preparado, com algumas adequações, e deve ser publicado nos próximos dias, a fim de iniciar um novo processo licitatório. O investimento aproximado na aquisição é de R$ 250 mil, com recursos da Secretaria de Saúde do estado.

De acordo com Almir, a previsão do Ciuenp é a de que a nova viatura comece a operar em Umuarama em julho, substituindo a ambulância avançada, que começará a ser usada como reserva.

Ministério da Saúde

Um dos fatos que faz com que a frota não seja renovada na região é que o Ministério da Saúde estabelece que só haverá a renovação depois de cinco anos de uso das ambulâncias disponíveis. “Como o Samu Noroeste só foi regularizado em 2014, somente agora que novas ambulâncias poderão ser entregues. Nós já solicitamos ao Ministério que mais viaturas sejam fornecidas à região, além das que já estão em fase de serem entregues, mas até o momento não temos a previsão de quando haverá a renovação”, diz Almir.

Além da região de Umuarama, o Samu Noroeste também atende as regionais de Paranavaí, Cianorte, Campo Mourão e Ivaiporã.


Comente

Leia também

LAB
TUCCA
PIMENTA DOCE

Mais lidas

ACIU - SABADAO
OFERTA VIVIAN 2
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla
OFERTA VIVIAN 1