Matheus e Fofinho: os dois estão em fase de adaptação, mas tudo indica que dará super certo  Foto: Arquivo Pessoal
Matheus e Fofinho: os dois estão em fase de adaptação, mas tudo indica que dará super certo Foto: Arquivo Pessoal

Matheus consegue adotar novo cãozinho e os dois já estão se adaptando

Após perder sua companheira Belinha, Matheus Henrique Agustineti, 4, ficou bastante abalado. A cadela pinscher foi atropelada no bairro San Marino e a mãe do pequeno, Vanderleia Silva, disse que ele teve até sintomas de febre.

A mãe iniciou uma campanha em busca da doação de outro pinscher para o filho. OBemdito publicou um apelo na última sexta-feira (11) e várias pessoas se dispuseram a doar um cachorrinho, das mais variadas raças, para Matheus.

Neste sábado Matheus já exibia ‘Fofinho’, que apesar de não ser pinscher está caindo nas graças do menino. “Meu filho ainda está um pouco receoso, mas acho que em uma semana ele se acostuma. Agora meu coração de mãe está mais tranquilo e da Giovana, irmã, também. Ela ajudou bastante ele a querer o Fofinho”, explica, lembrando que o fato do filhote chegar de gravatinha contribuiu muito.

Iniciativa

Vanderleia pediu a doação por não ter condições de comprar um novo cãozinho. Além disso, ela temia que o fato tivesse consequências para a saúde de Matheus, portador de Púrpura Trombocitopênica Idiopática (PTI), ou simplesmente Púrpura, distúrbio autoimune marcado pelo ataque das próprias defesas do organismo às plaquetas, células responsáveis pela coagulação do sangue.

Os sintomas começaram a surgir em abril do ano passado, quando exames indicaram baixo número de plaquetas e hemorragias na urina e nariz. Após passar pelo hospital Erasmo Gaertner, em Curitiba, e iniciar o tratamento, foi possível retomar as atividades rotineiras de uma criança, mas a situação requer monitoramento diário e qualquer alteração exige retorno à capital do Estado.

Comente

Veja Também