DESKTOP INTERNA Banner 1000x120
Vacina contra o HPV é oferecida pelo SUS  Foto: Divulgação
Vacina contra o HPV é oferecida pelo SUS Foto: Divulgação

Pela primeira vez, Umuarama imuniza meninos contra HPV

Desde segunda-feira (9), estão disponíveis as vacinas contra o vírus HPV para meninos nos postos de saúde de Umuarama. A secretaria municipal ainda não tem uma estimativa sobre o número de meninos de 12 e 13 que deve ser vacinado gratuitamente.

Não se trata de uma campanha especial. A vacina é considerada de rotina. Caso a cobertura se mostre baixa, a abordagem poderá ser via escola, tão logo seja encerrado o período de férias.

No Paraná devem ser imunizados 192 mil meninos desta faixa etária. Até o ano passado, apenas meninas era vacinadas. Ao ampliar, o Ministério da Saúde atende as recomendações das Sociedades Brasileiras de Pediatria, Imunologia, Obstetrícia e Ginecologia.

O HPV é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões precursoras de câncer, como o câncer de colo de útero e garganta. Devem ser imunizados 3,6 milhões de meninos em todo o País. Até 2020, a faixa etária deverá ser ampliada e passará a ser de 9 a 13 anos.

Existe mais de um tipo de vacina?

Há duas vacinas contra o HPV aprovadas e registradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e que estão comercialmente disponíveis no Brasil: a quadrivalente, usada na rede pública, que confere proteção contra os subtipos 6, 11, 16 e 18; e a bivalente, que protege contra os subtipos 16 e 18.

Vale a pena vacinar homens contra o HPV?

A eficácia da vacina contra o HPV foi comprovada em homens para a prevenção de verrugas genitais e lesões precursoras de câncer de pênis e de ânus. Além disso, vacinar os homens contra o vírus é uma estratégia que acaba por proteger também as mulheres em razão da chamada imunidade indireta, já que o vírus é sexualmente transmissível.

Comente

Veja Também