Algumas unidades de saúde já possuem hortas comunitárias, com plantas medicinais  Foto: Tiago Boeing/PMU
Algumas unidades de saúde já possuem hortas comunitárias, com plantas medicinais Foto: Tiago Boeing/PMU

Postos de saúde recebem livro que destaca benefícios das plantas medicinais

A Academia da Saúde da UBS do Parque Cidade Alta recebeu, nesta quinta-feira (12), o lançamento de um livro sobre a utilização correta das plantas medicinais, que esclarece dúvidas e subsidia as unidades com orientações para a implantação de hortas comunitárias.

Sob a coordenação da professora Ezilda Jacomassi, a publicação tem participação de alunos de graduação e pós-graduação, além da secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini – que é formada em enfermagem e obstetrícia, com mestrado em plantas medicinais e fitoterápicos na atenção básica em saúde.

Com mais de 20 anos pesquisando e trabalhando com plantas medicinais, a professora Ezilda disse que os estudos resultaram no livro, intitulado ‘Horto Medicinal do Campus 2 da Unipar’, que será distribuído a todas as unidades básicas de saúde do município para ser consultado sobre plantas medicinais – conceitos básicos, nomenclatura, riscos e vantagens no uso, cultivo e processamento das plantas, estruturação da horta e formas mais simples de preparo.

O encontro foi aberto pela coordenadora da Academia da Saúde, professora Ruth Andrade, e reuniu grande número de moradores do bairro. “O livro traz ainda medidas para o preparo de remédios caseiros, cuidados com a dosagem e uma série de informações sobre as espécies medicinais utilizadas na implantação das hortas, além de receitas caseiras deliciosas – doces e salgadas – que podem ser preparadas com o uso de planta medicinal”, acrescenta a professora.

Hortas comunitárias

A secretária Cecília Cividini destaca que algumas unidades de saúde já contam com hortas comunitárias. “Esse projeto tem tudo para chegar a todas as unidades, pois quando bem utilizadas as plantas produzem ótimos efeitos na saúde, auxiliando em diversos tipos de tratamentos. É um conhecimento que pode ser levado para casa e incorporado ao dia a dia da população, com potencial para melhorar em muito a qualidade de vida”, afirmou.

A professora Ezilda agradeceu o apoio dos alunos de vários cursos, envolvidos no projeto – como Agronomia, Nutrição e Farmácia-Bioquímica – que contribuíram para a produção do livro e implantação das hortas. “O livro já foi lançado para a comunidade acadêmica e agora é a vez de chegar até a comunidade, através das UBS, para ser uma ferramenta no uso correto das plantas. Para conhecer as vantagens dessa prática e esclarecer eventuais dúvidas, a população deve procurar a unidade de saúde mais próxima”, completou.

Alguns exemplares do livro foram sorteados para os participantes da palestra. A UBS do Cidade Alta teve a horta medicinal revitalizada nos últimos dias e em breve terá uma série de plantas à disposição da comunidade local.

Comente

Veja Também