UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.14º29º
|

Umuarama

Sindicato adere à Greve Geral e bancos não abrirão na manhã de sexta

A categoria dos bancários se reunirá na praça Miguel Rossafa a partir das 8h30 para se manifestar contra a Reforma da Previdência

Foto: Sindicato dos Bancários

REDAÇÃO O Bemdito 12 de junho de 2019 08h40

O Sindicato dos Bancários de Umuarama decidiu, em assembleia realizada no fim da tarde de terça-feira (11), aderir à Greve Geral, que está programada para esta sexta-feira (14) em todo o país. Com a decisão, as agências bancárias da cidade não abrirão no período da manhã para a realização dos serviços. Durante esse tempo, os bancários se reunirão em frente à Praça Miguel Rossafa, a partir das 8h30 para tentar falar para a população alguns possíveis prejuízos que a Reforma da Previdência pode acarretar para a sociedade.

A assembleia que deliberou pela greve contou com a participação de aproximadamente 40 pessoas. De acordo com a diretoria de imprensa e comunicação do Sindicato, representada por Edilson Gabriel, que é o vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores do Paraná (CUT-PR), a categoria decidiu pela paralisação por entender que o momento é de unir os demais grupos para tentar impedir o avanço da Reforma da Previdência.

“Nas outras vezes foram as greves que impediram que a proposta de mudança no sistema previdenciário do ex-presidente Michel Temer. Entendemos que é só a partir desse movimento que o Poder Público pode se conscientizar sobre a importância de debater com os sindicatos essa proposta. Nós não somos contra uma reforma na previdência, mas, não somos favoráveis à forma como essa atual está sendo elaborada, que pretende tirar dos pobres para dar aos mais ricos”, diz a Diretoria de Imprensa e Comunicação do Sindicato.

Diversas categorias de todo o país estão se planejando para realizar a Greve Geral na sexta-feira. Em Umuarama, além dos bancários, os servidores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), do Instituto Federal do Paraná (IFPR) e da rede pública estadual também podem parar as atividades. Isso porque os sindicatos que representam as respectivas categorias deliberaram pela adesão à greve. No entanto, cada professor e servidor tem a liberdade de escolher se pretende paralisar ou não.

Durante o período da manhã em que os bancos não estarão funcionando com as atividades rotineiras, as pessoas podem utilizar somente os caixas eletrônicos nos locais. O expediente volta ao normal a partir do meio-dia.

Comente

Leia também

ICE_BANANA
União

Mais lidas

TAKEJIMA
CELIO MOBILE
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla