ABENÇOE-AS E DEIXE-AS

Eu procurava por algo que me ajudasse compreender algumas decepções pelas quais tenho passado com pessoas pelas quais tinha apreço e eis que leio: “A verdade é que qualquer um pode ser nosso inimigo, porque inimigo não é uma pessoa mais uma atitude. Atitudes podem durar uns momentos ou uma vida inteira, depende da obstinação e consciência de cada um. É aqui que o potencial universal para o bem, ou seja, para a evolução da consciência, abre caminho - ou não. Lembremo-nos do livre arbítrio, o qual devemos respeitar. Assim, quando há pessoas que escolhem se agarrar às suas atitudes mesmo quando demonstradamente erradas é preciso reconhecer o que são: inimigas do movimento para frente. Abençoe-as e deixe-as”. Meio que tive um insight. Realmente a vida é um movimento para frente, e se alguém está impedindo o fluxo de minha vida que é continuar indo em frente, de viver em plenitude é preciso reconhecer que é meu inimigo. Qual é a solução? Abençoe-o e deixe-o.

Até um tempo atrás eu achava que nunca teria inimigos. Eu sempre vivi de forma a conviver bem com todos. Bem que via um e outro que não gostava de minha pessoa, mas nada que interferisse na minha vida. Hoje descobri que inimigos a gente não procura. Eles acham a gente. Independentemente de querer ou não eles aparecem sem permissão. Ok, ok, ok muitas vezes a permissão é dada. Você desconfia da pessoa, mas paga para ver e o que vê não tem dinheiro que pague. Simplesmente por que ao ver, enxerga e começa a se proteger. Mas geralmente, como a pessoa é elegante e educada, engana a gente de verdade. E é assim por que senão nos assustaria logo de cara e como se transformaria em inimigo sem ser ‘amigo’ primeiro? O que fazer com esses ‘amigos’? Abençoe-os e deixe-os.

Inimigos são perigosos. Negar sua presença é mais perigoso ainda e é impossível não ter inimigos. Mesmo que à distância. Esconder-se não adianta, os futuros inimigos nos encontram. Apesar de crer que todos possuem seu lado bom aprendi que preciso olhar para as atitudes que as pessoas têm. Cada situação apresenta mais do que mostra superficialmente. É preciso ultrapassar o gosto pessoal para observar as ações que produzem aqueles que se relacionam com a gente. Percebeu quem é inimigo? Abençoe-o e deixe-o.

Qualquer pessoa pode ser inimiga. Inclusive há pai e mãe que são inimigos de filhos e filhos que são inimigos dos pais. Entre os casais não é diferente. Dormir com o inimigo é uma expressão que não nasceu ao acaso. Os dois dormem juntos, mas tratam-se com a desconfiança típica dos que se odeiam. O que dizer de irmãos que se detestam veladamente? Desde Caim é sabido que isso existe. A verdade é que quando o inimigo aparece já estava em elaboração há muito tempo. Como um iceberg que só mostra uma pontinha. Depois do impacto com ele e da devastação que provocou que se conhece o que estava debaixo d’agua. Quem não conhece a história do Titanic? Faltou um olhar mais apurado. Em longa distância. Se olhássemos assim seria desnecessário abençoá-los e deixá-los depois da decepção por que os afastaríamos antes disso.

A vida é movimento para frente. Não dá para voltar. As decepções ensinam e fazem a gente ficar mais dura com os relacionamentos. É uma pena, mas necessário. Os que quiseram se tornar inimigos meus conseguiram. Já os abençoei e com a maior alegria possível os deixei. Sigo em frente. Eles ficaram para trás. Deus me livre de seguirem comigo. Que sigam seu próprio caminho e que seja bem longe do meu. Afinal a vida é movimento. Cada um vai para onde quiser. Inclusive para aquele lugar que todo mundo sabe mandar com a boca cheia. Esse mesmo que você está pensando. Abençoe-os e deixe-os lá.

____________________________________________________________________

Ângela Russi é escritora. Autora da coleção Vire a PáginaO Rio Sagrado e Papel Machê.  Cronista e palestrante Storytelling em educação, atendimento e empreendedorismo.

Comente

Veja Também