UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.17º33º
|

Política

Joice Hasselmann é “sonsa” com “fama de louca”, diz filho de Bolsonaro

Foto: Reprodução Facebook

O Bemdito 7 de dezembro de 2018 17h44

O barraco protagonizado por integrantes do PSL num grupo de WhatsApp, iniciado na madrugada desta quinta-feira (6), deu o que falar. Um conjunto de mensagens mostra que, no início da tarde, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) acabou revelando um suposto plano do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para influenciar na disputa pela presidência da Câmara.

No grupo de troca de mensagens que reúne os eleitos pelo partido, a deputada eleita Joice Hasselmann (PSL-SP) criticou a articulação da legenda e discutiu com o deputado e senador eleito Major Olímpio (PSL-SP). 

Posteriormente, Eduardo Bolsonaro entrou na conversa e disse que recebeu ordens do pai para conduzir articulações na Câmara apenas nos bastidores, de modo a não irritar o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que poderia acelerar a aprovação das chamadas “pautas bombas” na Casa.

Logo em seguida, Eduardo Bolsonaro criticou a postura de Joice Hasselmann. Ele atacou a deputada eleita por ter, segundo ele, se colocado como possível líder do governo Bolsonaro na Câmara — cargo que o próprio Eduardo poderia assumir.

“Salta aos olhos a intenção de Joice de ser líder e assim como já demonstrou na época de campanha ela atropela qualquer um que esteja a frente de seus objetivos pessoais. Não está pensando no Brasil como a plataforma do PSL sempre se propôs”, escreveu, segundo revelou O Globo.

O parlamentar acusou Joice de ter atropelado o presidente do PSL em São Paulo, Major Olímpio, durante a discussão de candidaturas, no começo do ano, e de ter tentado fazer a mesma coisa com ele em uma reunião do PSL. Para o filho do presidente eleito, Joice estaria “preparando terreno para receber os votos dos novinhos” na futura disputa por cargos de liderança.

“Ademais, a Joice chamou uma reunião na data em que eu estava nos EUA propositalmente, para reforçar que eu estaria apenas viajando e não dando conta do partido. Assim como todos vocês, eu sigo ordens, quem acompanhou minhas viagens pelas redes sociais sabe que durmo pouco e nem turismo faço”, escreveu.

Em outro trecho, o filho de Bolsonaro lamenta que o partido comece o ano conflagrado pela disputa interna de poder: “Vamos começar o ano já rachados, um olhando para o outro com desconfiança e os novos chegando cheios de dúvidas e incertezas graças a esse temor gratuito imputado nas suas cabeças”.

Eleita deputada federal pelo PSL, Carla Zambelli entrou na confusão para apoiar Eduardo Bolsonaro, diante da aparente divisão causada por Joice: “Não há racha, Eduardo. Estamos com você. E há a Joice, fazendo o que sempre fez, desde que começou a pré-campanha”.

Outros membros do partido também acenaram em apoio a Eduardo. “Isso que estávamos precisando. Explicações do líder e ordem no galinheiro”, disparou um deles.

A resposta de Joice Hasselmann veio uma hora depois. Ela criticou Eduardo Bolsonaro, que estaria sendo omisso nos debates do partido e desinformado sobre o que se passa na sigla, e agiria de forma infantil ao mandar “recadinhos no Twitter” em vez de conversar “olho no olho” com os colegas.

“Tentei conversar com você algumas vezes para te informar o que estava acontecendo e trabalharmos em conjunto. Ontem mesmo foi o caso. Mas você marca e some”, criticou.

A deputada eleita disse, em letras maiúsculas, que não atropela ninguém e que já tinha interlocução com “TODOS” os líderes e presidentes de partidos: “Não vou jogar o trânsito político que tenho no Congresso e porque alguém bate o pé”.

Em seguida, diminuiu o capital eleitoral de Eduardo, ao dizer que o filho do presidente só fez “votação estrondosa com o sobrenome que tem”, enquanto ela fez “sem sobrenome” e que, na democracia, qualquer um no partido poderá disputar a eleição para a liderança:

“Se quisermos ter 52 candidaturas podemos ter e decidimos no voto e no debate, não por recadinhos infantis via Twitter”.

Ainda em sua defesa, Joice justificou seus movimentos alegando que há uma “jogada armada SEM O CONHECIMENTO da bancada para apresentar Waldir como líder em 2019, escolhido pelo Bolsonaro e por Olímpio. A bancada TEM Q SER OUVIDA. Simples assim. Ouça o que a bancada quer”, disse a Eduardo Bolsonaro.

“Você tem meu telefone, Eduardo. Quando quiser conversar como gente grande, sem mandar recadinhos pelo Twitter, ligue ou falemos olho no olho. Sou adulta o suficiente para passar por cima do que aconteceu na época de campanha com major e cia. Acho que vc tbm deveria ser. Hora de crescer. Saudações”, finaliza a deputada eleita.

Procurado para comentar as declarações, Eduardo Bolsonaro afirmou, por meio de sua assessoria, que não iria se pronunciar. Joice confirmou o teor das conversas, mas também não comentou o bate-boca.

(Portal Banda B - Curitiba)

 

Comente

Leia também

katar
REGINA
INNOVARE
PRO-OFTALMO
YAZIGI
NEIDE KUMAGAI - Hipnose

Mais lidas

GASTRO - Dr. Gilberto
PRISMA
OFERTA_VIVIAN 2
OFERTA_VIVIAN 1
NATAL PMU
CASTELO_BRANCO
WIZARD
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla