UmuaramaSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.18º27º
|

Política

Mesa Diretora da Câmara extingue mandato de Marcelo Nelli e decide convocar suplente

Marcelo Nelli disse a OBemdito que sai com a cabeça erguida e com a sensação de dever cumprido

Foto: Ricardo Trindade/ OBemdito

REDAÇÃO OBEMDITO O Bemdito 14 de agosto de 2019 16h49

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Umuarama divulgou uma nota pública pouco depois das 16h30 desta quarta-feira (14) onde informa que decidiu pela extinção do mandato do vereador Marcelo Nelli (Solidariedade).

Na nota também é informado que deve-se proceder com a convocação do suplente a vereador. O suplente de Nelli é Toninho Comparsi. Confira a nota no final de reportagem.

OBemdito manteve contato telefônico com Nelli. Ele afirmou que trata-se de uma “decisão política e não jurídica”. O agora vereador afastado disse que irá conversar com seus advogados para verificar quais ainda são as possibilidades. “Vou aguardar para a próxima semana, talvez tentar reverter alguma coisa. Se não houver nada a ser feito, vamos deixar quieto e seguir com a vida”.

Sobre seu afastamento, Nelli disse que “se sente com dever cumprido”. Ele argumenta que são 7 mandatos como vereador, 10 vezes presidente da Casa e passou por 3 CPIs, que não resultaram em condenações. “Saio com a cabeça erguida, pois sei que não causei nenhum prejuízo à cidade ou à população. Foi uma questão técnica, administrativa”, finalizou.

Toninho Comparsi, que deverá assumir o cargo de vereador nos próximos dias, também foi procurado pelo OBemdito. Ele, no entanto, disse que só se manifestará após uma notificação oficial da Câmara, que até às 17h15 desta quarta-feira (14) ainda não havia sido feita.

Mesa diretora da Câmara: Jones Vivi, Ana Novais, Noel do Pão e Mateus Barreto

Imbróglio

Marcelo Nelli apresentou na terça-feira (13) sua defesa em relação ao pedido do MDB para extinção do mandato. Após isso, os vereadores tinham 48 horas para analisar o documento e deliberar sobre o destino dele. (Relembre o caso).

O primeiro ponto do defesa questionava a legitimidade do requerimento enviado pelo MDB. Dizia o documento que “não se faz acompanhar de documentação legal que venha a comprovar a condição que dizem ostentar, razão pelo que não merece prospetar no âmbito desta Casa”. Por essa razão, de acordo com a defesa, o pedido deveria ser indeferido. Confira a defesa completa aqui.

Comente

Leia também

LAB
ACIU - SABADAO

Mais lidas

TAKEJIMA
CELIO MOBILE
VIVIAN 1
VIVIAN 2
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla
PLANALTO