UmuaramaSol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.18º27º
|

Política

Oposição articula audiência pública para discutir estacionamento rotativo em Umuarama

Nesta semana Mateus Barreto fez duras críticas sobre o estacionamento rotativo da cidade

Foto: Ricardo Trindade/ OBemdito

REDAÇÃO O Bemdito 14 de agosto de 2019 15h31

Nesta semana o vereador Mateus Barreto (PPS) usou a tribuna da Câmara e fez duras críticas sobre o estacionamento rotativo em Umuarama. Embora a o edital de licitação tenha sido suspenso pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), a expectativa da prefeitura de Umuarama é de reimplantar a chamada ‘Zona Azul’ o quanto antes.

A quebra do contrato aconteceu de forma abrupta, feita em abril deste ano. Até mesmo a empresa Caiuá, que gerenciava o estacionamento rotativo, foi pega de surpresa.

Apesar de a própria prefeitura tenha rompido o contrato, o executivo tem se empenhado para que o rotativo volte a funcionar nas ruas da Capital da Amizade.

Todavia, a oposição considera que era necessário ampliar a discussão com a sociedade, e por isso está articulando a realização de uma audiência pública. “Fiz diversos alertas e comunicamos o Ministério Público (MP) sobre esta questão, que ainda não respondeu. Mas a prefeitura não chamou a sociedade para debater”, critica Barreto.

Por conta do recesso parlamentar o legislativo não chegou a enviar um requerimento ou indicação ao executivo acerca desta questão.

Outros pontos abordados pelo vereador são relacionadas ao número de vagas, que, de acordo com ele são incertas já que em princípio seriam 3,7 mil e no edital cancelado o número era de 5,5 mil. Além da cobrança progressiva em caso de notificação, que pode fazer com que o motorista gastem R$ 28, bem acima dos R$ 16 que eram cobrados anteriormente.

Sobre a audiência pública, a ideia é de que ela pode ser realizada posteriormente ao andamento da licitação, todavia, Barreto está receoso com possíveis “defesas” do executivo. “O problema da realização da audiência depois da licitação é que o executivo pode falar que prejudica o contrato de concessão”, alerta o vereador.

Comente

Leia também

LAB
ACIU - SABADAO

Mais lidas

TAKEJIMA
CELIO MOBILE
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla
VIVIAN 2
VIVIAN 1
PLANALTO