UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.19º32º
|

Paraná

Criança tida como morta chora e é encontrada viva por agentes funerários, em Foz

A Polícia Civil investiga o caso para verificar uma possível negligência do hospital em que o bebê foi atendido

Foto: Imagem Ilustrativa/Pixabay

REDAÇÃO O Bemdito 14 de janeiro de 2020 11h00

A Polícia Civil investiga o caso de uma criança que foi tida como morta por um hospital de Foz do Iguaçu, mas que foi encontrada viva por agentes funerários, que se surpreenderam com o choro do bebê, no domingo (12).

Assim que a família soube que a criança estava viva, levou-a ao hospital Ministro Costa Cavalcanti, mas na segunda-feira (13), o caso foi agravado e o bebê morreu por complicações. O caso está sendo investigado como uma suposta negligência do hospital particular Unimed, que foi quem iniciou os atendimentos a criança que estava internada desde novembro após um refluxo.

Veja a nota da Polícia Civil:

"Em relação ao caso do recém nascido encaminhado ao IML de Foz do Iguaçu na data de hoje (13/01/2020), após ser constatado seu óbito na unidade hospitalar, a autoridade policial iniciará os procedimentos instaurando inquérito policial, visando apurar as circunstâncias da causa morte do recém nascido, e que todas as medidas cabíveis já estão sendo tomadas. Neste primeiro momento não haverá coletiva a respeito desse caso".

Nota: Fundação de Saúde Itaiguapy

"A Fundação de Saúde Itaiguapy, por meio de sua Assessoria de Comunicação Social, vem a público prestar esclarecimentos a partir da manifestação realizada pela Imprensa de Foz do Iguaçu: Informamos que o menor T.S.S, deu entrada no Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) na data de ontem (12) às 22h48, proveniente do Hospital Unimed, pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

 Diante do grave quadro clínico em que o paciente se encontrava quando foi admitido na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica desta Instituição, a equipe tomou todas as medidas cabíveis para salvar a vida do bebê, porém, às 10h54 de hoje, o bebê foi à óbito e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para verificação da Causa Mortis. Demais informações em relação ao prontuário do paciente, não podem ser fornecidas sem autorização expressa do paciente/responsável legal".

Unimed Foz do Iguaçu

A Unimed Foz do Iguaçu informou ao G1 que o fato é inédito na história do hospital, que prestará apoio aos familiares e qe está a disposição para informações e esclarecimentos importantes. "Em momento algum o menor saiu do hospital a não ser quando foi encaminhado a unidade de terapia intensiva. Deve ser ressaltado também, que assim que forem efetivadas as apurações necessárias, serão noticiadas as conclusões tomadas", diz trecho da nota.

Comente

Leia também

LAB
BRANDS
UTILAR

Mais lidas

TUCCA
ANHAGUERA
Fabio Rebuci
GLOBAL_MOBILE