UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.19º34º
|

Paraná

Obras da Estrada Boiadeira entre Icaraíma e Santa Eliza são afetadas pela falta de recursos

Neste ano estava prevista a conclusão de 10 km de pavimentação, com investimento de R$ 38 milhões

Foto: Arquivo OBemdito

REDAÇÃO O Bemdito 9 de novembro de 2019 18h33

As obras de pavimentação do trecho que liga os distritos de Porto Camargo (Icaraíma) a Serra dos Dourados (Umuarama), na rodovia BR-487 está sendo afetada com falta de liberação de recursos do Governo Federal. Dessa forma, o ritmo da obra diminuiu e a entrega pode atrasar.

Neste ano estava prevista a conclusão de 10 km de pavimentação entre os trechos do contorno sul de Icaraíma e o contorno noroeste de Santa Eliza. Para isso, estavam contando com um orçamento de R$ 38 milhões somente para 2019, que seria o necessário para cumprir o serviço previsto.

No entanto, até o momento, somente R$ 28 milhões foram liberados e, deste montante, sobram aproximadamente R$ 450 mil para os próximos dois meses do ano para o término da obra programada, conforme o engenheiro fiscal do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), José Carlos Beluzzi.

“O dinheiro que temos para o restante desse ano dá para mantermos a equipe de escritório, plantio de gramas, drenagem, sendo que as obras de terraplanagem e outras que envolvem equipamentos foram paralisadas e o pessoal está sendo dispensado para aguardar liberação de recursos”, diz o engenheiro.

 A execução do serviço de pavimentação da BR-487 é de responsabilidade do Consórcio Construtor Castilho – Engemin. A fiscalização da obra é realizada pela Prosul. A expectativa dos responsáveis pela obra é de que o recurso faltante para a execução seja liberado no começo do ano que vem. Segundo Beluzzi, para 2020 está orçado R$ 150 milhões para a execução do restante das obras, mas não há ainda novidades se o recurso será realmente liberado ou não.

“Há uma premissa pré-obrigatória de que em janeiro teremos pelo menos 10% do orçamento previsto. O restante vai depender da liberação do ano que vem. Por isso temos uma premissa de que a obra vai parar ou diminuir de ritmo, até que eles [representantes do poder público] entrem em um consenso em Brasília se vão encaminhar o dinheiro ou não”, ressalta o engenheiro.

A obra total compreende 46,91 km, incluindo trechos do contorno sul de Icaraíma e contorno noroeste de Santa Eliza. Para este ano, o objetivo era concluir 10 km, mas nem todos podem ser cumpridos sem a liberação dos recursos necessários. O orçamento total do serviço é de R$ R$ 183,374 milhões vindos do Governo Federal. A intenção era que em 2020 fossem executados 25 km de rodovia e até junho de 2021 o restante do que faltaria.

A pavimentação da BR-487 entre Porto Camargo e Serra dos Dourados é uma demanda antiga da população local, devido ao fato de a nova estrada encurtar em aproximadamente 20 km o acesso aos dois distritos das cidades vizinhas.

Em agosto deste ano, em conversa com o OBemdito, o engenheiro Beluzzi e o coordenador de obras da construtora Castilho - Engemin, Eduardo Martins, já haviam ressaltado o receio do corte de verbas para a realização das obras.

Comente

Leia também

Fabio Rebuci
CDO
TUCCA
LAB
ANHAGUERA

Mais lidas

OFERTA VIVIAN 2
OFERTA VIVIAN 1
GLOBAL_MOBILE
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla