UmuaramaSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.20º35º
|

Saúde

Armadilha 'pega' ovos do mosquito da dengue para medir infestação

Sistema foi colocado em pontos estratégicos para determinar a gravidade da infestação

Foto: Tiago Boeing/PMU

ASSESSORIA PMU O Bemdito 12 de setembro de 2019 12h37

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) está em campo com um projeto para dimensionar a infestação do mosquito Aedes aegypti em vários pontos da cidade. Agentes de combate a endemias da Vigilância Ambiental tem visitado pontos estratégicos e deixado uma espécie de armadilha para colher ovos da fêmea do mosquito transmissor da dengue, zica vírus e febre chikungunya. A contagem dos ovos em laboratório ajuda a determinar a gravidade da infestação.

O projeto conta com o apoio do Instituto Federal do Paraná (IFPR), que cedeu laboratório e equipamentos para análise dos ovos coletados. "Instalamos 35 armadilhas nesses pontos estratégicos, que são visitados com frequência pelos nossos agentes. O kit é composto por um recipiente com água, levedura de cerveja e uma placa de fibra de madeira porosa, que absorve umidade e serve para a postura das fêmeas", explicou a chefe da Covisa, Maristela de Azevedo Ribeiro.

A Secretaria de Saúde solicitou o apoio dos moradores ou responsáveis pelos locais onde as armadilhas foram colocadas para auxiliarem no cuidado. As iscas foram colocadas na quinta-feira (5), e trocadas na última terça (10).

"Deixamos um kit novo no local, para que possamos manter esse monitoramento. É importante ter uma ideia do tamanho da infestação para que estruturamos melhor o nosso plano de ação contra o mosquito da dengue", afirmou o coordenador da Vigilância Ambiental, Carlos Roberto da Silva.

Casos de dengue

No ano epidemiológico encerrado em julho, Umuarama registrou 441 casos de dengue e houve ainda 1.355 notificações de casos suspeitos. De agosto para cá, a região do Parque San Remo já conta com 10 pessoas contaminadas pela dengue, de um total de 18 casos confirmados.

Em uma das armadilhas, recolhidas no Parque Jabuticabeiras, foram encontrados ovos de duas fêmeas do Aedes e de nove fêmeas do mosquito culex (o pernilongo comum).


 

Comente

Leia também

Baruck
TUCCA
Fabio Rebuci
CAMPESTRI
CURSO
LAB

Mais lidas

TOYOTA
GAZIN
OFERTA VIVIAN 1
OFERTA VIVIAN 2
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla