UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.17º32º
|

Saúde

Norospar convoca comunidade para doar sangue

Maria Aglair, coordenadora  do Comitê Transfusional da Norospar
Maria Aglair, coordenadora do Comitê Transfusional da Norospar
Foto: Movimento Saúde

REDAÇÃO O Bemdito 13 de janeiro de 2018 09h12

Na época das férias aumenta a necessidade de transfusões de sangue nas emergências dos hospitais e os estoques do Hemonúcleo de Umuarama, que operam no limite o ano todo, ficam abaixo da capacidade ideal.

Para ajudar a incentivar as doações, o Comitê Transfusional do Hospital Norospar está realizando uma campanha. O público alvo são funcionários e acompanhantes de pacientes. Algumas ações também serão realizadas para abordar e convocar a comunidade.

“Não necessariamente quem doa uma vez, precisa doar sempre. Esta é uma dúvida comum das pessoas abordadas durante a campanha. Para o organismo não há mudança nenhuma se doar apenas uma vez ou ser um doador frequente”, diz a enfermeira Maria Aglair, coordenadora  do Comitê Transfusional da Norospar.

Todas as pessoas com idade entre 16 e 69 anos, peso acima de 50 quilos e boa saúde podem doar sangue. Para doar basta comparecer ao Hemonúcleo de Umuarama, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13h30 às 16h. O Homonúcleo de Umuarama fica na Avenida Manaus, nº 4.444, no Centro Cívico. 

“Sangue é vida. É o combustível do corpo. Ao doar sangue a pessoa está doando vida, que é a maior de todas as doações”, afirma a enfermeira Aglair. Para ela, doar sangue é um ato de extrema generosidade.

A falta do estoque de sangue em um hospital pode levar ao cancelamento de cirurgias e de procedimentos. "Só quem vive o dia a dia hospitalar ou quem realmente precisa ou tem um familiar precisando de doação de sangue é capaz de descrever a importância de uma doação, que pode ajudar até 4 pessoas. Doe. Seu sangue vai salvar vidas", afirmou. 

Quem doa também ganha

É comum ouvir de pessoas que praticam atos de generosidade, que o sentimento de satisfação em ajudar é a maior recompensa.  O doador de sangue, porém, é considerado um cidadão diferenciado.

Seu gesto de amor é reconhecido pelas autoridades do Estado do Paraná, que concede benefícios como: meia entrada em shows, eventos culturais e esportivos e ainda isenção da taxa de inscrição em concursos do Estado.

Para ter direito a esses benefícios, é necessário ser doador frequente, com pelo menos três doações por ano. O doador recebe uma carteira, que deve ser renovada anualmente e apresentada sempre que for usufruir de um desses direitos.

Outro benefício do doador de sangue são os exames laboratoriais realizados no sangue. São realizados testes para descartar a presença de doenças como: Hepatite B, Hepatite C, Doença de Chagas, Sifilis, AIS, pesquisa de anticorpos irregulares e identificação do fator RH. O doador recebe os resultados gratuitamente.  

“Toda vez que o sangue é coletado, os exames são realizados novamente para testar a qualidade desse sangue. Conhecemos vários relatos de pessoas que identificaram doenças graves através da doação de sangue e assim puderam se tratar precocemente”, explica a enfermeira Aglair.

De acordo com a OMS, são realizadas um total de 92 milhões de doações de sangue por ano em todo o mundo. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, 1,9% dos brasileiros doa sangue regularmente. Embora, esteja dentro do parâmetro de 1% a 3% definido pela OMS, esse número ainda precisa melhorar.

(Movimento Saúde)

Comente

Leia também

PRO-OFTALMO
ORAL SIN
RINOPLASTIA - Dr. Ricardo
NEIDE KUMAGAI - Hipnose

Mais lidas

GASTRO - Dr. Gilberto
OFERTA_VIVIAN 1
OFERTA_VIVIAN 2
churrascaria
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla
INFOLAB