UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.19º31º
|

Brasil

Final de ano não terá horário de verão pela primeira vez em 34 anos

Um decreto assinado em abril pelo presidente Jair Bolsonaro cancelou a mudança nos relógios este ano

Foto: Jaqueline Mocellin/OBemdito

AGÊNCIA SENADO O Bemdito 11 de outubro de 2019 18h52

A esta altura do ano, moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste já estariam se preparando para acordar uma hora mais cedo com o início do horário de verão, em vigor desde 1985. Porém, um decreto assinado em abril pelo presidente Jair Bolsonaro cancelou a mudança nos relógios este ano.

Adotado para aproveitar a iluminação natural no fim da tarde, quando o consumo de energia é mais alto, o horário de verão era também impopular: a falta de luz solar primeiras horas do dia, dificultava a vida de trabalhadores e estudantes. Pesquisa do DataSenado, entre outras, apontou em 2018 que a maioria dos consultados queria o fim da medida.

Desde a sua implantação, o horário de verão foi perdendo força — alvo de diversas propostas no Senado que queriam o seu fim, como o PLS 42/2014, o PLS 559/2015 e o PLS 438/2017. Desde 1985, diversos estados deixaram de adotá-lo e a duração da medida também foi sendo gradualmente reduzida. Nos últimos anos, por exemplo, como em 2017, já havia sinais de que ele poderia deixar de acontecer.

Comente

Leia também

SENAC_2
cenaic
JOSIANE
MORENA

Mais lidas

ADAMANTINA
ANHAGUERA
Lançoni
TUCCA
SENAC
AGRO