UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.15º24º
|

Colunista

A importância social e econômica do setor de bares e restaurantes

Confira o texto de Ederson Gimenes, professor de gastronomia e cheff de cozinha

Foto: Arquivo OBemdito

EDERSON GIMENES O Bemdito 18 de junho de 2020 19h05

Nos últimos meses estamos acompanhando com grande sofrimento, a gangorra de emoções que empresários do setor tem sofrido, devido as questões ligadas a pandemia e o novo corona vírus, Covid – 19, estas atribulações, são causadas, devido ao alto custo que a operação de bares, restaurantes e similares, tem enfrentado para sobreviver, em algumas datas neste período, ouve um breve respiro, mas nada muito concreto, a situação muda novamente a cada caso novo de alguém contaminado ou com suspeita.

O medo e a falta de alicerce do setor são os piores companheiros neste momento de dúvidas e incertezas, em sua maioria, proprietários e trabalhadores deste setor que movimenta a nível nacional, mais de R$ 250 bilhões ao ano, gerando mais de 6 milhões de empregos de forma direta e ajudando outros setores da economia a se aquecer, estes trabalhadores e empresários, que hoje são ligados ao setor muitas vezes veem de outros setores da economia, aprendem no dia a dia, trabalham por longas e exaustivas jornadas, fazem milagres com a renda do almoço e rebolam no período noturno para fecharem as contas no azul, o setor tem operado no vermelho, os custos fixos e os variáveis são muito altos, com alimentos perecíveis, a mágica do negócio e suas possibilidades de lucro só aparecem após longos anos de jornada. Temos alguns exemplos em nossa cidade de restaurantes com mais de 40 anos onde o trabalho já está na 3 geração, e outros onde famílias inteiras vivem  e tiram seu sustento deste setor, servindo com excelência todos os dias as famílias de umuaramenses e nossos irmãos da região, um trabalho duro mais satisfatório, onde um café ou um simples pão na chapa, poderá render bons negócios, novas amizades, futuras empresas, onde pratos da infância ou temperos simples podem fazer um almoço ou jantar especial. Um setor que mesmo nos momentos mais difíceis da economia, sempre está em pé e a ordem, para poder servir de alicerce aos demais. Desta maneira sabemos da importância destes lugares, para a vida da cidade e a convivência social, com ar de casa de vó para um bom papo ou se ouvir histórias.

Cada dia está mais complicado para o empresário e o comerciante pagar o aluguel do imóvel, pagar os insumos ou a agua e luz. Com suplicas necessitamos que o setor se profissionalize o mais rápido possível, pois com a pandemia, percebemos esta necessidade, sobre novas e mais modernas normas e regras, pois também percebemos uma procura por parte de muitas pessoas que antes nunca haviam tido contato com o mundo da alimentação ter buscado desesperadamente como hobby ou aporte financeiro este setor magnifico e importante que só tem crescido em nosso Pais, Estado e em nossa Cidade, precisamos de união entre os setores no momento, é necessário qualificar nossa mão de obra, dar suporte, e criar meios para que os talentos sejam retidos neste mercado promissor e de muito futuro, que desperta paixões.

Precisamos crer que o futuro pós pandemia será melhor e os que continuarem irão decolar cada vez mais e com maior qualidade e brilho, deixando um legado para novas gerações e se possível a gastronomia irá sair fortalecida juntamente com seus irmão o turismo, hospitalidade, nutrição onde poderemos ter meios ao transformar esta área em secretarias, ministérios e se pesquisar cada vez mais e melhorar cada dia mais, dando ao público o retorno que ele merece, retribuindo com muito amor, satisfação e carinho, servindo sempre um alimento de respeito e afeto.

Ederson Gimenes, professor de gastronomia e cheff de cozinha.

 

Comente

Leia também

POSITIVO
DUDU LANCHES
AUTENTIC
LAB
MORENA

Mais lidas

SENAC
AGRO_E_PET_FAZENDAO
CASTELO MULTIMARCAS
INSTALCOM
NOSSA SENHORA
CASA TOESCA