UmuaramaSol com algumas nuvens. Chove rápido durante o dia e à noite.22º31º
|

Colunista

“Câncer: Por que eu? Aos 77 anos?” Uma superação com muita Fé!

Confira a Coluna Psiquê desta terça-feira

ANDRÉA SEFRIAN (*) O Bemdito 27 de outubro de 2020 19h17

E porque não eu...

Com estória de câncer de mama na família, sempre tive o cuidado de fazer os exames preventivos anuais. Graças a Deus, por um longo tempo, os resultados sempre davam negativos.

Acontece que um dia, senti um insignificante nódulo na mama esquerda. E aí? Exames, punções, mamografias, cintilografias e tantos outros que já nem me lembro mais o nome de todos eles. Incansáveis e inúmeros exames...

Resultado como diz o ditado: Quem procura, acha! Foi constatado um nódulo cancerígeno, necessitando para o tratamento a retirada não só do nódulo, mas da mama toda! A mama que amamentou e formou três filhos, o peito aberto que enfrentou várias batalhas ao longo da vida, o peito forte em que aguentou muitas vezes calada, dores profundas como o falecimento de meu marido há 13 anos atrás, de irmãos, amigos, etc. Porém um peito que carregava, apesar de tudo um coração com muita fé.

Esta notícia me foi dada pelo oncologista em seu consultório. Estava eu e minha filha Andréa - que sempre vos escreve aqui nessa Coluna. Perdi o chão, o ar, a terra, e tudo mais que se possa imaginar... Saímos do consultório anestesiadas com a notícia. Dentro do carro, a  Andréa pegou na minha mão e disse: “Você é a mulher mais guerreira que eu conheço, e nós vamos vencer mais esta batalha juntas!”

Então falei: “Se tenho que passar por essa doença, nessa idade, é porque é para minha salvação. Vamos enfrentar esse desafio com muita fé e dignidade, sem alarde, sem escândalos e sem choro. Sempre confiei em Deus e me abandonei em suas mãos generosas.”

E assim foi... Fui acolhida, abençoada, fiz todos os procedimentos para a retirada da mama, e a cirurgia foi um sucesso.

Não tive nenhuma dor de cabeça, sequer no pós operatório. Foi tudo bem, sem dor, sem trauma, sem aflição, sem dificuldade.

Agradeço a família por todo carinho, amor e atenção neste momento tão importante da vida. Agradeço aos amigos, aos grupos de oração, Legião de Maria, e ao Padre Machado que não deixou de ministrar uma benção muito especial, que ajudou a nos sentir mais confiantes ainda!

Nós mulheres somos muito fortes. O nosso corpo nos avisa quando algo não está bem. Não podemos ser displicentes com nossa saúde. A atenção aos sinais tem que ser dada AGORA.

Agradeço a Deus, por ter sido bem menos dolorido do que, muitas vezes, o medo

 nos faz imaginar, por tantas graças recebidas, e por um câncer superado!

Viva a Vida!!!!

Umuarama, 26 de Outubro de 2020.

_________________________________________________________________________________________________

(*) Andréa Sefrian (CRP08/12599) é Psicóloga Especializada em Gestão Estratégica de Pessoas pela PUC-PR, atua há 10 anos como psicóloga clínica ( CLINIMED ), além de ser palestrante e prestar consultorias e treinamentos em instituições e empresas,  conciliando com o trabalho de Psicóloga do CRAS do Município de Xambrê, concursada há mais de 6 anos. Apaixonada pelo ser humano, acredita que sua missão de vida é trabalhar ouvindo histórias e construindo possibilidades de esperanças.

Comente

Leia também

LABMAX PC
ADVENTISTA 2 MESES
RADCENTER 6 MESES

Mais lidas

PANVEL
TUCCA
SEXSHOP PC - 30D
GLOBAL