UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.22º38º
|

Umuarama

Família de Lovat quase cai em golpe do falso sequestro

Pais chegaram a ir para Umuarama sacar dinheiro pedido pelos falsos sequestradores

Foto: Google Street View

REDAÇÃO OBEMDITO O Bemdito 22 de outubro de 2020 16h15

Na última segunda-feira (19) uma família do distrito de Lovat, em Umuarama, quase foi vítima do golpe telefônico do falso sequestro. Por pouco o pai não perdeu a quantia de R$ 1 mil para os bandidos.

Iuara Tamires, 21 anos, conta que era por volta das 16h quando ela e a irmã Lorena, de 14 anos, decidiram sair pra tomar tererê na praça com um amigo. No entanto, primeiro iriam passar na casa deste amigo e só depois ir para a praça. Foi no meio deste percurso que o caso do suposto sequestro começou.

A jovem explica quando estavam se deslocando o pai ligou para ela, mas acabou não atendendo. “Então ele ligou para minha irmã, mas só que meu pai liga pelo Whatsapp e estávamos sem internet”, diz.

“Assim que ele desligou, pois ninguém atendeu, ele recebeu a ligação do número privado. Um homem falando que estava com nós duas e se ele não desse uma quantia em dinheiro ia esfaquear nós duas. Daí meu pai já entrou em desespero, pediu pra minha outra irmã mais novinha, a Luara, ir na praça ver se a gente tava lá, mas nós não estávamos ainda, pois tínhamos ido na venda”, explica.

Iuara segue informando que em seguida a mãe foi pedir ajuda para a vizinha. “Ela estava passando muito mal porque o vagabundo colocou a voz de duas meninas pedindo socorro e meus pais desesperados nem pensaram em subiu na rua atrás da mais nova, passaram na praça e nada da gente. Daí eles desceram no Wesley e nada da gente. A hora que eles deram a volta por baixo, perto da venda, nada, pois a gente já tinha subido na praça”, explica a sequência de desencontros.

A moça diz que, desta forma, os pais pegaram o carro e foram para Umuarama buscar o dinheiro no banco. “E isso o vagabundo estava na linha com minha mãe, ameaçando a toda hora”, fala.

Iuara informa que, na sequência a irmã mais nova apareceu na praça correndo, gritando o nome dela e da Lorena. “A Andreina falou: é sua irmã Yus, ela tá apavorada. Daí ela chegou falando: Yus um homem ligou para o pai falando que ia esfaquear você e a Lorena, e o pai correu pra buscar dinheiro no banco”.

A jovem diz que entrou em desespero e a notícia espalhou em Lovat. Uma vizinha chegou correndo na praça e eles tentaram ligar para os pais para dizer que era mentira e eles não precisavam ir ao banco. No entanto, o pai não atendia e quando a mãe atendeu, ela não estava acreditando que Iuara na linha. Ela passou o telefone para o amigo Wesley conversar e outras pessoas que estavam na praça.

Os pais, que já estavam em Umuarama, pararam uma viatura da Polícia Militar para pedir socorro. Eles estavam muito abalados e não conseguiam falar com as filhas ao telefone. O policial conversou com Iuara para verificar a situação e em seguida acalmou os pais das garotas.

Ela finaliza dizendo que durante a situação não chegou a passar na cabeça deles que se tratava de um golpe. “A gente não pensa que pode acontecer próximo. E como meu pai não conseguiu localizar e nem falar com a gente, ele entrou em desespero. A pessoa fica cega na hora e não para pra pensar”.

A família não chegou a registrar boletim de ocorrência.

 

Comente

Leia também

ADVENTISTA 2 MESES
CENAIC
BR FIN
RADCENTER 6 MESES

Mais lidas

PANVEL
Uninter
MARIA SORVETE
GLOBAL
LOG 30 DIAS
CINTI 90D