UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.17º33º
|

Paraná

Doceira de Maria Helena atrai clientes de toda região se torna sensação

Casal Eliane e Donato largaram os empregos fixos para apostar na venda de docinhos. A escolha deu certo e hoje é sustento da família

Eliane e Donato com os docinhos mais famosos da região
Eliane e Donato com os docinhos mais famosos da região
Foto: Ricardo Trindade/OBemdito

REDAÇÃO O Bemdito 2 de agosto de 2020 13h32

Logo na entrada da cidade de Maria Helena fica a Docinhos Quero Mais. A empresa, que formalmente existe desde o dia 31 de julho de 2012, pertence ao casal Eliane Souza, 40 e Donato da Silva, 48.

Donato é nascido e criado em Maria Helena e Eliane é de Altônia. Os dois se casaram e embora morassem em Maria Helena, trabalhavam em Umuarama como fazem muitas pessoas da cidade.

Eliane trabalhava em uma empresa que fornecia doces. Ela foi aprendendo a maneira de fazer e junto com o marido fez um teste em casa. “Ela fez algumas bandejas de docinhos. Eu coloquei em uma caixa e sai a pé batendo de porta em porta. Em poucas quadras já tinham acabado todos”, lembra Donato.

Como ambos trabalhavam na Capital da Amizade só era possível fazer os doces aos sábados. Eliane sugeriu então que fizessem disso o ganha-pão. “Eu fiquei com medo no começo, mas ela disse que ia pedir demissão e era para investirmos nisso”, conta.

Com o dinheiro do acerto Eliane e Donato compraram insumos e embalagens para começar o negócio, que hoje atrai gente de toda região. De começo as vendas eram feitas em Umuarama. Eles pegavam o ônibus, vendiam tudo, compravam mais produtos e faziam mais docinhos.

Depois conseguiram abrir um negócio em um prédio alugado. A prosperidade, enfim, aparentava ter chegado. Crentes de que o negócio ia vingar, o casal comprou uma geladeira parcelada em 10 vezes no cheque. O equipamento seria primordial para armazenar as encomendas, que começavam a aumentar.

“No dia seguinte chegamos lá para trabalhar e a porta de vidro estava quebrada. A geladeira tinha sido roubada”, entristece-se Donato.

A fé do casal foi sustentáculo para o baque e na sequência houve outras mudanças e hoje a Docinhos Quero Mais – nome que foi revelado em um sonho para Donato – fica na avenida Paraná, 357, onde também mora a família.

De 2012 até hoje a Docinhos Quero Mais atrai gente de toda região. Os locais podem comprar a granel bombons, doces tradicionais e doces especiais. Também há a opção de bandejas mistas, para quem quiser experimentar mais de um sabor.


E as encomendas – que agora são menores por conta da pandemia da Covid-19 – também são feitas em mais quantidade. O cento dos docinhos varia de R$ 80 a 160, dependendo do sabor.

O carro-chefe é o casadinho. O doce mais pedido é preparado de forma manual por Eliane. Assim como os demais que além do sabor inconfundível também têm ornamentação que enche os olhos dos clientes.

Os insumos para a confecção dos doces – que antes eram comprados em supermercados de Umuarama e levados para Maria Helena pelo próprio casal, de circular, hoje são pedidos em fornecedores específicos que atendem à exigência de qualidade de Eliane.

Tudo é fresquinho: a produção é feita diariamente. Enquanto Eliane cozinha, Donato organiza as vendas, pagamentos, atendimento ao cliente e toda rotina da empresa.

Além do famoso casadinho, os bombons com quase 20 sabores diferentes também atraem a clientela, que vem de toda região. Os doces tradicionais como flocado de abacaxi, olho de sogra, brigadeiro, uva escondida e outros completam o cardápio.

Por conta da pandemia, há restrições no atendimento, por isso é necessário entrar em contato com antecedência para fazer a reserva. Para tanto basta entrar em contato por meio dos telefones (44) 9 8425-8662 ou (44) 9 8438-1056.


 

Comente

Leia também

MORENA TOP LIFE
LAB
BELLA ESTÉTICA
kumon-agora

Mais lidas

FANCAR
PLACAS MIRANDA
TUCCA
Obemdito anuncie
VENEZA
UNINTER
FAZENDÇAO SHOW