UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.22º38º
|

Saúde

Não existe milagre: tratamento de olheiras é com médico dermatologista

A médica dermatologista Caroline Turerta é Sócia Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
A médica dermatologista Caroline Turerta é Sócia Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
Foto: Luci Lemes

ROSI RODRIGUES O Bemdito 17 de agosto de 2016 09h36

As olheiras são verdadeiros tormentos, especialmente para as mulheres. Não tem nada pior do que acordar com manchas escuras ou arroxeadas ao redor dos olhos, aspecto cansado e envelhecido e, em casos mais extremos, aparência de doente.

Maquiagem e cremes prometem verdadeiros milagres, mas a maioria apenas ameniza e disfarçam. Não acredite em milagres. Antes de iniciar qualquer tratamento o ideal é consultar um médico dermatologista e descobrir a causa do problema.

As olheiras podem ser provocadas por fatores genéticos, étnicos, idade, período menstrual e também maus hábitos, como o tabagismo, o excesso de bebidas alcoólicas, má alimentação, entre outros.

Para a médica dermatologista Caroline Turetta (CRM-PR 34.121 - RQE-PR 19.698), que é Sócia Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, descobrir a causa das olheiras é o primeiro passo para um tratamento bem sucedido.

“O excesso de vasos sanguíneos ou o excesso de pigmentação (melanina), são os principais motivos que levam a formação de olheiras”, disse e médica.

Segundo ela, as pessoas de pele mais morena têm olheiras mais visíveis, especialmente nos mais velhos. “Nos mais jovens, a hereditariedade é a causa mais comum e é o tipo de olheira mais difícil de ser tratada. Na maioria das vezes, é provocada pelo excesso de vascularização (concentração excessiva de valos sob a pálpebra)”, explica.

As olheiras conferem um aspecto cansado e triste ao rosto. 

Tratamentos

Nos casos de olheiras fundas, um dos tratamentos mais utilizados pela médica dermatologista Caroline Turetta em seu consultório é a aplicação de ácido hialurônico.  

A substância é a mesma usada para suavizar sulcos e rugas profundas, porém, na versão desenvolvida para as pálpebras as moléculas são bem menores e a textura, mais fina e viscosa.

“Ele atua exatamente onde há perda de volume na região dos olhos”, explica a médica.

Segundo a especialista, a substância é aplicada na pele abaixo dos olhos com uso de seringa e agulhas. Um anestésico local é aplicado para amenizar a dor das picadinhas.

“As moléculas do ácido hialurônico penetram entre as células. Seu objetivo é concentrar água no local, diminuindo assim a profundidade das olheiras. Além disso, as linhas de expressão ficam mais suaves e a pele fica mais hidratada, recuperando o aspecto jovial do rosto”, explica a médica. Segundo ela, o tratamento precisa ser refeito a cada 18 meses, pelo menos.

Nos casos onde as olheiras são provocadas pelo excesso de pigmentação da pele (melanina), o tratamento mais recomentado é o laser. O laser ND:Yag Q Switched, presente nos aparelhos Spectra Laser Toning e Elektra, são os mais usados.

“O Laser atinge os vasos sanguíneos e os pigmentos sem danificar a pele em volta dos olhos. Ele atinge e fragmenta a melananina, que depois é absorvida pelo organismo. A redução das olheiras é em torno de 70 a 90%, dependendo do caso. Outra vantagem é que, o laser até causa um pequeno desconforto, mas não provoca dor”, reitera a especialista.

A dermatologista também indica tratamentos com cremes e clareadores. “Mas eles são coadjuvantes. Olheiras são difíceis de serem tratadas e resultados efetivos só são alcançados no consultório médico”, ressalta a doutora Caroline Turetta.

Segundo ela, para que os tratamentos se tornem mais efetivos, mudanças de hábitos como, adotar uma alimentação mais saudável e balanceada, exercícios físicos e respeitar o período adequado de sono também são fundamentais.

“Não existe milagre quando se trata de olheiras. O ideal é consultar um médico dermatologista o quanto antes, pois quanto mais o tempo passa, mais as olheiras se acentuam”, recomenda.

Homens também sofrem com o problema das olheiras, que deixam um aspecto de doente no rosto. 

Para ter uma pele saudável e livre de olheiras, não acredite em produtos que prometem milagres, consulte um médico dermatologista. 

SERVIÇO

A médica dermatologista Caroline Turetta (CRM-PR 34.121 - RQE-PR 19.698) -Dermatologia, Cosmiatria e LaserSócia Titular da SBD - Sociedade Brasileira de Dermatologia-  atende no Instituto de Neurologia e Neurocirurgia, que fica na avenida Ipiranga, 4359. Fone (44) 3622-3300.

Viste a página do Facebook da doutora Caroline Turetta (CLIQUE)

 

 

 

 

Comente

Leia também

ADVENTISTA 2 MESES
BR FIN
RADCENTER 6 MESES
CENAIC

Mais lidas

MARIA SORVETE
Uninter
PANVEL
LOG 30 DIAS
CINTI 90D
GLOBAL