UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.16º28º
|

Saúde

Paraná tem 62 municípios em situação de epidemia de dengue

Regional de Umuarama tem 2 cidades em estado de epidemia: Douradina e Cruzeiro do Oeste

Foto: Assessoria PMU

AEN/REDAÇÃO OBEMDITO O Bemdito 11 de fevereiro de 2020 15h29

O novo boletim divulgado nesta terça-feira (11) confirma seis novos mortes de dengue no Paraná, nos municípios de Jesuítas, Peabiru, Maringá, Ivatuba, Paiçandu e Sertaneja, totalizando 13 mortes no Estado. Os dados apontam 20.563 casos confirmados, 5.866 a mais que na última semana e 3.446 em investigação. O número de notificações subiu para 64.825, um aumento de 31,05% em sete dias.

Ao todo são 62 municípios estão em situação de epidemia; 12 a mais que o último boletim. Confira quais são as cidades, da maior para a menor incidência: Quinta do Sol, Santa Isabel do Ivaí, Nova Cantu, Colorado, Floraí, Santa Inês, Ângulo, Uniflor, Douradina, Quatro Pontes, Barbosa Ferraz, Nossa Senhora das Graças, Alto Paraná, Florestópolis, Guaíra, Inajá, Tamboara, Juranda, Itaguajé, Paranacity, Paranavaí, Braganey, Engenheiro Beltrão, Sertaneja, São João do Caiuá, Santo Antônio do Caiuá, Ivaiporã, Peabiru, Porto Rico, Paranapoema, São Pedro do Paraná, Diamante do Norte, Cruzeiro do Oeste, Jacarezinho, Paraíso do Norte, Atalaia, Iretama, Lupionópolis, Nova Aliança do Ivaí, Mirador, Bandeirantes, Doutor Camargo, Jardim Alegre, Presidente Castelo Branco, Santa Fé, Guairaçá, Munhoz de Mello, Planaltina do Paraná, Porecatu, Godoy Moreira, Terra Rica, Jesuítas, Nova Aurora, Itaúna do Sul, Nova Londrina, Querência do Norte, Tupãssi, Indianópolis, Loanda, Uraí, Flórida, Cianorte.

Os municípios em alerta de epidemia são: Brasilândia do Sul, São Carlos do Ivaí, Ourizona, Amaporã, Cruzeiro do Sul, Altônia, Santo Inácio, Leópolis, Umuarama, Ibiporã, Santa Mônica, Nova Esperança, Alto Piquiri, Xambrê, Maringá, Perobal, Fênix, Nova Olímpia, São Jorge do Ivaí, Miraselva, Andirá, Tapejara, Iguaraçu, Ivaté, Alto Paraíso, São Miguel do Iguaçu, Sarandi, Arapuã, Jataizinho, Ivatuba, Floresta, Londrina, Alvorada do Sul, Lindoeste, Rancho Alegre.

Na 12ª Regional de Saúde, com sede em Umuarama, foram confirmados neste boletim 1.162 casos de dengue. Deste total, 1.148 são de dengue comum, 13 de dengue com sinais de alerta e 1 de dengue grave (antes chamada de hemorrágica) – sendo que este último foi registrado na cidade de Cruzeiro do Oeste. Além disso, há 3.563 notificações de casos suspeitos da doença.

Confira o quadro com os números de dengue na 12ª Regional:

Treinamento

A Secretaria de Estado da Saúde promove uma capacitação em Maringá sobre o uso do novo inseticida de combate à dengue para os profissionais das Regionais de Saúde e municípios sede nesta terça e quarta-feira (11 e 12). O novo produto, o cielo, será enviado pelo Ministério da Saúde e deve chegar ao Estado em março.

O evento será com as 22 Regionais de Saúde em duas turmas e tem por objetivo repassar o conteúdo técnico disponibilizado pelo Ministério da Saúde, com orientações e esclarecimentos sobre o manejo do produto. “Há alguns dias enviamos quatro técnicos das coordenadorias de Vigilância Ambiental e Sanitária da Secretaria para o treinamento sobre o uso deste novo inseticida e agora repassaremos às Regionais, que posteriormente capacitarão os municípios de sua abrangência”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo a Coordenadoria de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde, o Paraná recebeu em janeiro deste ano 19 mil litros de malathion referente ao saldo remanescente do Ministério da Saúde. “Este quantitativo não atende a todos os municípios e não é a solução para a eliminação do mosquito no Estado. O inseticida só é eficaz para eliminação de parte dos mosquitos que estão voando, ou seja, o mais importante é eliminar os criadouros que estão em sua grande maioria, nas residências”, afirmou a coordenadora Ivana Belmonte.

O novo inseticida cielo é composto por imidacloprido (neonicotinóide) e praletrina (piretróide). Os princípios ativos são diferentes do malathion pois vem pronto para uso em Ultra Baixo Volume (UBV) que é popularmente conhecido como “fumacê”.

De acordo com a Resolução Sesa nº 459/2014, os municípios que quiserem solicitar a utilização de UBV pesado devem protocolar um pedido documentado à Regional de Saúde de sua abrangência que após análise repassará para a Sesa.

O Estado segue as instruções do Ministério da Saúde, conforme a nota informativa nº 103, que reitera a necessidade do uso racional do controle químico e ressalta aos responsáveis técnicos das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde que busquem, cada vez mais, incitar a realização sistemática das demais medidas de controle preconizadas antes de utilizar o controle químico”.

Dengue Mata

O Paraná iniciou no ano passado a campanha “Dengue Mata” com o propósito de conscientizar as pessoas para a eliminação de focos do mosquito ressaltando os riscos que a doença traz. “A campanha é voltada totalmente para a necessidade de mudança de atitude da população, sobre o que cada um de nós pode fazer para combater o mosquito Aedes aegypti. Insisto que a melhor e mais eficiente forma de combater o mosquito e os criadouros é pela remoção mecânica”, afirmou Beto Preto.

Comente

Leia também

SE LIGA DESKTOP
Ks motos
MORENA
LAB
AUTENTIC
Casa do encanador

Mais lidas

CASA DO ESPETINHO DESKTOP
TUCCA
ACIU DESKTOP
Obemdito anuncie
Glamour Cosméticos
AGRO_E_PET_FAZENDAO
RF Desktop