UmuaramaSol com algumas nuvens. Não chove.19º30º
|

Saúde

Pesquisadoras de Umuarama lançam cartilha informativa sobre febre amarela

Trabalho está disponível para ser baixado e pode ser usado por profissionais de diversas áreas do conhecimento

Foto: Reprodução Unipar

REDAÇÃO O Bemdito 20 de janeiro de 2020 14h01

Um grupo de pesquisadoras da Universidade Paranaense (Unipar) lançou uma cartilha informativa sobre febre amarela. O material está disponível para ser baixado gratuitamente (clique aqui) e pode ser usado por profissionais de diversas áreas do conhecimento.

Um levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde indica que o Paraná lidera as mortes de macacos provocadas pela doença. Em todo Brasil houve 38 óbitos, 34 deles no Estado. Os dados compreendem o período de julho de 2019 até agora.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) está em andamento um trabalho de barreira sanitária contra o vírus da febre amarela silvestre e houve ampliação de quase 6% no número de pessoas imunizadas pela vacina. A cobertura vacinal passou de 75,84%, em 2018, para 81,7% em 2019.

No entanto, muita gente ainda fica confusa sobre a transmissão da doença. Nesse sentido as pesquisadoras da Unipar criaram um material de fácil acesso para a população. “No ano passado surgiram muitos casos de febre amarela, foi quando ressurgiu a polêmica com os macacos e com a vacina. Então decidimos informar melhor as pessoas de uma forma mais didática, que é a cartilha”, explica a pesquisadora Isabela Carvalho, mestra em Ciência Animal com Ênfase em Produtos Bioativos.

A transmissão da doença se dá do mosquito para o macaco e para o humano. E também do macaco infectado para o mosquito, conforme explica a pesquisadora. “Na forma não urbana o macaco passa [a doença] para o humano por meio do mosquito e na forma urbana é de humano pra humano por meio do mosquito”, salienta.

 

Comente

Leia também

JOSIANE
cenaic
MORENA
SENAC_2

Mais lidas

RDR
TUCCA
ANHAGUERA
SWEET COLORS
ADAMANTINA
Lançoni
SENAC
AGRO