UmuaramaSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.20º30º
|

Saúde

Prefeitura de Cruzeiro do Oeste enfrenta epidemia de dengue

Levantamento mostra que 80% dos focos do mosquito estão nos quintais de residências

Foto: Assessoria

REDAÇÃO/ASSESSORIA O Bemdito 20 de fevereiro de 2020 13h11

Desde o início de dezembro a Prefeitura de Cruzeiro do Oeste intensificou as ações de combate à dengue. Conforme divulgado pela Assessoria de Imprensa, são realizadas em média 500 visitas ao dia pelos agentes de endemias.

Apesar disso, a situação se agravou, chegando a ser declarada epidemia da doença no município. Foram notificados 252 novos casos, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa).

“Estamos trabalhando com muita responsabilidade, não escondendo nenhum caso, porque não adianta esconder, seria colocar vidas em risco. Sabemos da gravidade, mas vamos vencer”, disse a prefeita Helena Bertoco, salientando que os trabalhos continuam, através das Secretarias de Obras e de Saúde, eliminando focos e prestando atendimento médico e hospitalar.

Fumacê indisponível

Em busca de apoio para contornar a situação, Helena Bertoco esteve em Curitiba na última segunda-feira (17), acompanhada pela secretária de Saúde, Creagair Oliveira. A viagem tinha como objetivo tentar agilizar a liberação do fumacê para a cidade (veículo com mecanismo para aspergir veneno, usado para eliminar o mosquito em sua forma alada).

Conforme esclareceu a secretária, o inseticida liberado para o município já foi utilizado e, na reunião realizada na terça-feira (18) a Secretaria Estadual de Saúde informou que não tem mais disponível e nem previsão para chegar.

“Lembrando que o inseticida é importado dos Estados Unidos e o município não consegue comprar”, enfatiza Creagair. “A solicitação de aplicação do fumacê foi entregue no dia 10 de fevereiro, após Cruzeiro do Oeste ter oficialmente entrado em estado de epidemia”, acrescenta. Cruzeiro do Oeste está entre os 62 municípios no Paraná em que foi decretado estado de epidemia.

De acordo com um levantamento feito por agentes de endemias, 80% dos focos em Cruzeiro do Oeste estão nos quintais das casas. “Mais do que nunca precisamos do apoio da população no sentido de combater os criadouros, que são o grande problema. Os terrenos baldios estão sendo limpos pela Prefeitura, mas não foram identificados focos do mosquito nesses locais”, observa a prefeita pedindo maior atenção da população às suas casas.

Atendimento médico

Nos casos de suspeita da doença, a conduta médica tem sido, além da rotina de medicação, a realização de três exames. Mediante os resultados, a equipe vai à casa do paciente para encaminhá-lo à unidade para continuidade do tratamento.

 

Comente

Leia também

MORENA

Mais lidas

TUCCA
RDR
SUCULENTA
ANHAGUERA
BELLA