UmuaramaSol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.22º32º
|

Saúde

Umuarama: casos de sífilis atingem maior número da década em 2019

Dados da secretaria de saúde revelam aumento da doença na Capital da Amizade

Foto: Agência Brasília

REDAÇÃO O Bemdito 19 de novembro de 2019 14h27

O número é exorbitante: aumento de 3000% nos casos de sífilis em Umuarama na última década. Os dados são da secretaria de saúde do município e acompanham os dados nacionais do ministério da saúde, que registrou aumento de 4000% nos casos da doença nos últimos oito anos.

A forma de prevenção é simples: usar camisinha em todas as relações sexuais. E, embora seja possível retirar gratuitamente o preservativo nas unidades básicas de saúde, há resistência, sobretudo entre a população jovem, em utilizá-lo.

Em Umuarama, de acordo com a secretaria, em 2010 foram registrados oficialmente 4 casos da doença. No ano seguinte, apenas 2. Depois houve um aumento gradativo: 14, 42, 55, 68, 73 e o ápice de 117 no ano de 2017.

Em 2018 os registros apresentaram uma leve queda (93 casos), mas este ano voltaram a subir e já superaram o maior índice da década. Há atualmente, em Umuarama, 121 pessoas com sífilis sendo acompanhadas pela Secretaria de Saúde.

Em esfera estadual, no período de 2010 a junho de 2017, foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) um total de 22.189 casos de sífilis adquirida. Em 2016, na estratificação por macrorregiões, observaram-se, 372 (6,68% dos casos) na macrorregião noroeste.

Na Capital da Amizade, este número maior em 2019 se deve a algumas variáveis. “[Uma delas foi] a intensificação das ações preventivas e a busca ativa de pacientes”, destaca a coordenadora da Vigilância em Saúde, Maristela Ribeiro.

A doença pode demorar para se manifestar, o que potencializa o contágio. “As pessoas muitas vezes transmitem-na para outros antes de saber que estão contaminados. Por isso, é muito importante realizar o teste rápido oferecido gratuitamente pelo município no Centro de Testagem e Aconselhamento/ Ambulatório Municipal de Infectologia”, alerta Maristela.

Tratamento

A doença tem cura e o tratamento é feito gratuitamente via Sistema Único de Saúde (SUS). Nesses casos é aplicada penicilina benzatina.

Contudo, é preciso ficar atento porque se a sífilis não for tratada pode causar demência e danos no sistema nervoso central.

SERVIÇO

Centro de Testagem e Aconselhamento/ Ambulatório Municipal de Infectologia

Endereço: Avenida Rio Branco - ao lado do Pronto Atendimento.

Comente

Leia também

Fabio Rebuci
Baruck
ANHAGUERA
LAB
PET
PLAY GAMES

Mais lidas

OFERTA VIVIAN 1
OFERTA VIVIAN 2
GLOBAL_MOBILE
CARRETÃO - Qualidade Dose Dupla